Flutuo

Flutuo.
No vazio desta sala.
Olho com o meu olhar negro para o meu lugar que não consigo ver.
Quero lavar os olhos deste negrume que me entristece.
Olho para um infinito que não se vê, mas que mora cá dentro.

Suspiro.
Consciente de uma obra que começou sem que tivessemos consciência disso.
E que não vemos fim nem meio.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s