A arte de não fazer nada

E cá volto eu, depois de um longo interregno sem colocar nenhuma mensagem.

Volto, depois de ver uma frase no mínimo curiosa.  Algures nas páginas on-line de um jornal conhecido, estava a ver uma notícia sobre a recente limitação do uso de tabaco em locais públicos. Então, encontrei a seguinte citação:

“Costumava estar sempre aqui a jogar às cartas, mas não consigo jogar sem fumar. Por isso, olhe, a partir de agora venho cá, tomo o meu cafezinho e vou-me embora, porque nunca fui homem de estar sem fazer nada.”

Ele realmente nunca esteve sem fazer nada. Só gostava de ir para o café fumar e jogar às cartas. Agora, pronto. Vai ter que ir cuidar da casa ou do carro. Isto realmente, há cada injustiça…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑