O céu azul

Só porque sim. Só porque olhei para cima e vi o céu azul. E porque não?

Anúncios

De novo o nevoeiro

Estou habituado ao nevoeiro, cresci numa terra propícia a isso. Mas foi no campo. Hoje, vejo nevoeiro no meio de uma estação. As coisas são tão grandes, que perdemos a noção de tamanho. Parece que eu precisava desta partida meteorológica para perceber o tamanho em lugar onde estou.

E artistas também

Isto foi tirado num dos torniquetes do metro. Aquele mais largo e mais lento, para grávidas, pessoas com deficiência ou mobilidade limitada. Bem. Eu vou interpetar que é para pessoas especiais. Para aqueles que seguem o seu caminho e não o das multidões. Aqueles que têm o mundo à sua espera em vez de serem... Continue Reading →

Book vending machine

Esta, eu não conhecia. Encontrei-a ontem na estação de Santa Apolonia, andava eu à procura do santo café. Uma máquina de venda automática de livros de bolso. E nada caros! Passei a correr, e nem sequer vi os títulos (ainda não tinha bebido o meu café, ok?), mas os preços andavam pelos 6 euros. Fiquei... Continue Reading →

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑