Tudo o que eu sou hoje, já era antes

A partir dos 30 deixamos de fazer aniversários. Agora passa a ser "e mais um" todos os anos. Não é que se sinta o peso da idade. Os "trinta e..." que agora contamos sabem a tão pouco como quando o meu filho conta a lenga-lenga do "um-até-dez". Hoje, os meus amigos que teimam em aparecer aqui e... Continue Reading →

Anúncios

Crianças, como nós

Enquanto crianças, estamos habituados a ver os adultos como adultos. Tomam conta de nós, ensinam-nos, alimentam-nos e vestem-nos coisas chatas e até ficamos bonitos. Mais do que isso, os adultos já cá estavam quando por cá aparecemos. E os nossos avós sempre foram velhinhos, pois é assim que nos lembramos deles. O que ninguém nos... Continue Reading →

Memórias felizes

É fácil cair na tentação de cobiçar os tempos de antigamente ("aquele" antigamente que guardámos numa caixinha bem escondida nas nossas memórias) mas, na prática, as coisas são hoje iguais ao antigamente; tomam a mesma forma mas com coisas diferentes. Neste último fim de semana fui buscar uma memória (bem antiga, e muito bem guardada)... Continue Reading →

Multitasking…

  ... é apenas uma forma eficiente de fazer várias coisas mais devagar. Fazer várias coisas ao mesmo tempo dá bom aspecto. Parece que somos muito eficientes e a imagem que transparecemos é que somos muito produtivos. Chegamos ao ponto de nos enganamos a nós próprios, quando achamos que estamos a ser muito produtivos apenas por... Continue Reading →

Bolachas Caseiras de Limão

Durante muito tempo andei à procura de uma receita de bolachinhas que fosse fácil de fazer e que desse um bom resultado. O que encontrava eram coisas com ingredientes esquisitos e que raramente tinha em casa, ou então tinham algum processo que as tornava um bocado arriscadas de fazer com alguma garantia de sucesso. Esta receita é feita com ingredientes... Continue Reading →

O Antibiótico da Bactéria do Pânico

Neste evento epidémico de Legionella em Vila Franca de Xira (na verdade, são referidas as localidades de Forte da Casa, Póvoa de Santa Iria e Vialonga) existe uma parcela do problema muito mais preocupante, apesar de ser mais difícil mensurar, e também que vai trazer danos muito mais profundos do que a bactéria em si.... Continue Reading →

A Bactéria do Pânico

Na passada sexta-feira a caminho de casa, telefona-me uma pessoa amiga. "Zé, toma cuidado que contaram-me que a água aqui da zona está contaminada. Vê se queres passar por algum sítio para comprar água." Eram 18h30 e, para mim, foi o início de um fim de semana diferente e um pouco triste. Durante a hora... Continue Reading →

Uma no cravo, outra na ferradura

Para colocar uma ferradura num cavalo, um ferrador tem de assentar essa ferradura no casco do cavalo e cravar (pregar) uns pequenos pregos chamados cravos - daí a expressão "cravar" - no casco do cavalo. A ferradura fica cravada no casco e o cavalo já não se magoa ao andar em solos mais duros. Quando... Continue Reading →

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑